Dicas de Cursos Online para Concursos Públicos

Matéria para estudo – Mercado Primário e Secundário

176

Para muitos concursos públicos o mercado financeiro é tema recorrente, por isso estamos trazendo para vocês uma matéria para estudo sobre o Mercado Primário, aproveite para ficar bem informado sobre o assunto
Veja que o Mercado Primário compreende o lançamento de novas ações no mercado, com aporte de recursos à companhia.

Antes de decidir investir em ações, além de estar certo sobre seus objetivos, você deve escolher a forma mais adequada a suas necessidades.

Na verdade, a forma mais conhecida de negociação de ações é aquela realizada no mercado secundário, ou seja, ações das empresas de capital aberto já em circulação que são compradas e vendidas em Bolsa de Valores, sem que os recursos passem pelo caixa da empresa. Essas ações são negociadas segundo regras estabelecidas pelas Bolsas de Valores, e diferentes investidores compram e vendem as ações de uma empresa entre si.

Além do mercado secundário, existe sim o mercado primário que é menos conhecido dos investidores.
No mercado primário, a empresa está vendendo parte de suas ações e abrindo suas portas para a entrada de novos sócios, ou seja, os acionistas. No mercado primário as empresas que desejam colocar pela primeira vez suas ações à venda, que seja a abertura de capital, podem transacionar simultaneamente com os investidores e esses recursos vão para o caixa da empresa.

Para que você use uma opção ou outra, você deverá contar com os serviços de uma corretora de valores.
Uma outra opção para que possam investir em ações é via Fundos de Ações, que são instrumentos de investimentos em forma de condomínio, que contam com uma gestão profissional.

O Mercado primário refere-se ao mercado no qual ocorre a compra e a venda de ações pela primeira vez, ou seja, ações criadas pelas empresas e simultaneamente adquiridas por investidores.

Tomou-se por costume no mercado chamar a criação de ações de emissão de ações, e a aquisição dessas ações pelos investidores de subscrição de ações.

Não obstante, quando uma empresa faz uma emissão de ações ou uma venda no mercado primário, ela está captando recursos no mercado para, entre outras coisas, financiar seus projetos e fazer investimentos, os recursos obtidos entram para o caixa da empresa.

Veja que as empresas podem abrir seu capital, colocando ações no mercado, ou fazer a emissão de um novo lote de ações, ou seja, colocando mais uma parte da empresa a venda em forma de ações.

Se você quer entender as diferenças entre mercados primário e secundário encontramos na internet uma forma bem clara de entender, podemos traçar um paralelo com a compra de um imóvel que acabou de ser construído. Quando um comprador adquire o imóvel diretamente da construtora, ele está fazendo uma aquisição no mercado primário, ou seja, ele se torna o primeiro proprietário do referido imóvel, ao passo que quando, algum tempo depois, esse proprietário vende o imóvel para outro comprador, a operação está ocorrendo no mercado secundário, no primeiro caso a construtora recebe o produto da venda, enquanto no segundo os recursos ficam com o proprietário que vendeu o imóvel.

O mercado secundário é aquele em que os investidores ou acionistas transacionam ações de sua titularidade, isto quer dizer, é o mercado em que é possível comprar e vender ações já emitidas e em circulação.
Logo, observamos que o mercado secundário pode ser um local ou espaço físico destinado a viabilizar a compra e a venda de ações, como no caso das Bolsas de Valores, porém, o conceito é bem mais amplo, e abrange toda e qualquer operação envolvendo ações já existentes, já emitidas e detidas por um determinado acionista.

Portanto, além das Bolsas, o termo mercado secundário engloba também qualquer compra e venda realizada fora do recinto das Bolsas, em mercado de balcão, os bancos ou corretoras de valores, por exemplo, ou em negociação direta entre acionistas, celebrada por meio de um contrato de compra e venda.
É necessário observar que a regulamentação sobre ofertas públicas é regida pela Instrução da Comissão de Valores Mobiliários nº400(CVM nº 400).

A oferta pública é basicamente uma operação para a venda de títulos e valores mobiliários, com intermediação de instituição financeira, com esforço de venda e divulgação pública da oferta aos investidores, distribuição de prospectos, entre outros.

Logo, as ofertas públicas podem ser para venda tanto de ações como de qualquer outro valor mobiliário como, por exemplo, debêntures e notas promissórias ou ainda o commercial papers.
No entanto, vale lembrar que, para ser de capital aberto é necessário solicitar autorização da Comissão de Valores Mobiliários, para obter o registro de Companhia Aberta, e ainda a empresa deve também cumprir uma série de exigências que visam dar proteção aos novos sócios, que são os acionistas minoritários, e estar constituída na forma jurídica de uma sociedade anônima.
Espero que tenha sido instrutivo esse texto, aguardo comentários para podermos tornar o estudo muito mais agradável!!

Como Estudar para o enem e o Mercado de trabalho:

Para estudar para o enem, pronatec, e etc, poderá utilizar o caderno do aluno para ver as respostas. Nesse caso, poderá utilizar o caderno do aluno para ver as respostas, e acompanhar o cronograma de estudo para prestar os concursos seja ele público ou do enem.

Fonte: http://cadernodoaluno2019.infoCaderno do Aluno 2019

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.